Principais Ácidos e Seus Usos

Svante Arrehenius foi um químico sueco que em 1887, realizou inúmeras experiências com substâncias diluídas em água e observou que:

- Quando em solução aquosa, os ácidos se ionizam, isto é, dão origem a íons, produzindo como cátion H+.

- Em solução aquosa, os ácidos conduzem eletricidade. Isso ocorre porque os ácidos se desdobram em íons.

- Os ácidos têm sabor azedo. O limão, o vinagre, o tamarindo contêm ácidos; é por isso que eles são azedos.

- Os ácidos alteram a cor de certas substâncias chamadas indicadores. Os indicadores têm a propriedade de mudar a cor conforme o caráter ácido ou básico das soluções. O tornassol e a fenolftaleína são indicadores de ácidos e bases. A solução de fenolftaleína vermelha fica incolor em presença de um ácido. Já o papel de tornassol azul fica vermelho.

- Os ácidos reagem com as bases, formando sais e água. Essa reação se chama reação de neutralização.

Resumindo, a definição de Arrehenius ficaria assim: ácido é toda substância que se ioniza em presença de água e origina, como um dos íons, o cátion H+.

Veja os exemplos de ácidos orgânicos (que fazem parte de nossa alimentação), e onde podem ser encontrados:

  • Ácido acético = vinagre.
  • Ácido tartárico = uva.
  • Ácido málico = maçã.
  • Ácido cítrico = laranja, acerola, limão.
  • Ácido fosfórico = usado na fabricação de refrigerantes à base de cola.
  • Ácido carbônico = sob a forma de gás carbônico, é um dos constituintes das águas minerais gaseificadas e dos refrigerantes.

Veja com mais detalhes estes e outros ácidos, bem como os gases que lhes dão origem.

  • HF (fluoreto de hidrogênio): gás ou vapor esverdeado.
  • HF(aq)  (ácido fluorídrico): ácido fraco, possui propriedades que o tornam extremamente perigoso; causa queimaduras que são muito dolorosas e de difícil cicatrização. É venenoso e possui concentração máxima permitida de 2 mg/m3 de ar. Possui peculiaridade de corroer o vidro, desta forma, deve ser armazenado em frascos de polietileno, sendo um ácido utilizado para a realização de gravações em cristais e vidros, como por exemplo, a numeração existente na parte inferior dos vidros dos carros, o qual é gravado com o auxílio deste ácido.
  • HCl (cloreto de hidrogênio): gás incolor ou levemente amarelado, super tóxico, não-inflamável e corrosivo.
  • HCl(aq)  (ácido clorídrico): ácido forte, corrosivo. Foi descoberto no século XV e sua produção industrial se iniciou na Inglaterra. O ácido impuro (técnico) é vendido no comércio com o nome de ácido muriático. É encontrado no suco gástrico. É um reagente muito usado na indústria e no laboratório. É usado na limpeza de edifícios após a sua caiação, para remover os respingos de cal. É usado na limpeza de superfícies metálicas antes da soldagem dos respectivos metais.
  • –HCN (cianeto de hidrogênio): gás de ação venenosa mais rápida que se conhece. 0,3mg por litro de ar é imediatamente mortal. Usado na câmara de gás para condenados à morte nos EUA.
  • HCN(aq)  (ácido cianídrico): ácido fraco. É um ácido extremamente tóxico, pois age sobre a hemoglobina do sangue, sendo assim um gás de ação venenosa mais veloz, o qual é conhecido com uma concentração de 0,3 mg/L de ar, instantaneamente letal. É utilizado em câmaras de gás para execução de pessoas condenadas à pena de morte por tal método, sendo que por curiosidade, a primeira vítima foi seu descobridor, Carl Wilhelm Scheele, que deixou cair um vidro contendo a solução. É utilizado também na fabricação de plásticos, cianetos, corantes e outros produtos do gênero. O ácido cianídrico deve ser conservado fora do contato com a luz, mesmo difusa, pois pode causar a sua explosão. É vendido comercialmente com o nome de ácido prússico. Usado também na fabricação de plásticos, acrilonitrila, corantes, fumigantes para orquídeas.–
  • H2S (sulfeto de hidrogênio): gás incolor, odor semelhante ao de ovos podres, tóxico e inflamável.
  • H2S(aq) (ácido sulfídrico): ácido fraco.  É um ácido altamente tóxico e inflamável, sendo fortemente irritante para as mucosas. A sua concentração letal é de 2 mg/L de ar. O H2S é composto na decomposição de materiais orgânicos que possuem enxofre. Possui odor bastante desagradável, o qual se assemelha com o odor de ovo podre. Usado como redutor, na purificação de ácidos sulfúrico e clorídrico.–
  • H2SO4 (aq) (ácido sulfúrico): ácido forte, fixo (alto ponto de ebulição), em contato com a pele causa destruição dos tecidos (carbonização), a inalação de vapores pode causar perda de consciência e sérios prejuízos pulmonares. Já se faz presente e conhecido pelos alquimistas do século X, o qual foi inserido na Europa somente no século XV, recebendo o nome de vitríolo. É incolor, relativamente denso (1,84 g/mL), oleoso. A dissolução em água, por ser altamente exotérmica, deve ser feita adicionando-se o ácido lentamente e sob agitação na água. É o ácido mais importante na indústria e no laboratório. O poder econômico de um país pode ser avaliado pela quantidade de ácido sulfúrico que ele fabrica e consome. O maior consumo de ácido sulfúrico é na fabricação de fertilizantes, como os superfosfatos e o sulfato de amônio. É o ácido dos acumuladores de chumbo (baterias) usados nos automóveis. É consumido em enormes quantidades em inúmeros processos industriais, como processos da indústria petroquímica, fabricação de papel, corantes, etc. O ácido sulfúrico concentrado é um dos desidratantes mais enérgicos. Assim, ele carboniza os hidratos de carbono como os açúcares, amido e celulose; a carbonização é devido à desidratação desses materiais. O ácido sulfúrico “destrói” o papel, o tecido de algodão, a madeira, o açúcar e outros materiais devido à sua enérgica ação desidratante. O ácido sulfúrico concentrado tem ação corrosiva sobre os tecidos dos organismos vivos também devido à sua ação desidratante. É necessário extremo cuidado ao manusear esse ácido. As chuvas ácidas em ambiente poluídos com dióxido de enxofre contêm H2SO4 e causam grande impacto ambiental.
  • HNO3 (nitrato de hidrogênio): líquido incolor, sufocante, tóxico.
  • HNO3 (aq) (ácido nítrico): ácido forte, oxidante, corrosivo. Conhecido como aqua fortis pelos alquimistas. Depois do sulfúrico, é o ácido mais fabricado e mais consumido na indústria. Seu maior consumo é na fabricação de explosivos, como nitroglicerina (dinamite), trinitrotolueno (TNT), trinitrocelulose (algodão pólvora) e ácido pícrico e picrato de amônio. É usado na fabricação do salitre (NaNO3, KNO3) e da pólvora negra (salitre + carvão + enxofre). As chuvas ácidas em ambientes poluídos com óxidos do nitrogênio contém HNO3 e causam sério impacto ambiental. Em ambientes não poluídos, mas na presença de raios e relâmpagos, a chuva também contém HNO3, mas em proporção mínima. O ácido nítrico concentrado é um líquido muito volátil; seus vapores são muito tóxicos. É um ácido muito corrosivo e, assim como o ácido sulfúrico, é necessário muito cuidado para manuseá- lo.
  • –H2CO3(aq) (ácido carbônico): ácido fraco e instável. É um dos componentes das bebidas gaseificadas, sendo altamente instável, gerando água e gás carbônico, com os quais cria-se um equilíbrio dinâmico: CO2 + H2O –> H2CO3 . Quando se combina com a água da chuva, o gás carbônico origina-se no ácido carbônico, independentemente de poluição, o que faz com que concluamos que toda chuva é ácida.
  • H3PO4(aq) (ácido fosfórico): É um sólido incolor contendo Ponto de Fusão (PF) de 42ºC. É encontrado comumente no comércio na forma de um líquido viscoso, ou seja, em solução aquosa a 85%. É utilizado na fabricação de fertilizantes (superfosfatos e fosfatos) e nas indústrias de vidro e tinturaria, por exemplo. Além disso, também é empregado como acidulante em refrigerantes, principalmente os de sabor Cola.
  • CH3 – COOH (ácido acético): É um líquido incolor, de cheiro peculiar e penetrante, solúvel em água em qualquer proporção. Na atualidade é utilizado principalmente como condimento culinário, ou seja, no vinagre, sendo uma solução aquosa de ácido acético a ± 4%.

Fontes:

About these ads

Sobre Walquíria Paiva

Walquíria, é casada com Bruno Paiva e reside em Jandira/SP. É formada em Licenciatura em Química e Bacharelado em Química Analítica e Ambiental pelo Centro Universitário de Caratinga/MG. É pós-graduada em Ética, Valores e Cidadania na Escola pela UNIVESP/USP. Estuda Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância pela UFF/UAB. Tem experiência em Controle de Qualidade de Laticínios. É pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular no Parque Santa Tereza - Jandira/SP. Tem cursos na área de piano e teclado. Leciona a disciplina de Química na rede pública estadual de São Paulo. Gosta de música, edição de imagens, artesanato e blogs.
Esse post foi publicado em 2ª série - EM e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Principais Ácidos e Seus Usos

  1. lemuel disse:

    otimo site estao de parabens me ajudo bastante

  2. Pamela disse:

    ESPERO que me AJUDE… farei uma prova de química e preciso muito entender e gravar esse conteúdo!! mas o site é ótimo!! continuem postando nele :)

  3. camila oliveira disse:

    dmais

  4. camila oliveira disse:

    dmais ajudou muito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s